Revista Emergência - ED130 - 01/2020

Mais informações

Por: R$ 15,00 Em 6x de: R$ 2,50 No boleto: R$ 14,25

Comprar
Consulte aqui o valor do frete e prazo de entrega do produto
Opção de parcelamento via cartão de crédito
  • 1x de R$ 15,00 sem juros
  • 2x de R$ 7,50 sem juros
  • 3x de R$ 5,00 sem juros
  • 4x de R$ 3,75 sem juros
  • 5x de R$ 3,00 sem juros
  • 6x de R$ 2,50 sem juros
Avalie:

VEJA NESTA EDIÇÃO:

 

Mais preparo

Há um ano, Brumadinho, em Minas Gerais, foi notícia no Brasil e no mundo. O rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale atingiu a região do Córrego do Feijão, localizada no município. A lama atingiu a planta da mineradora, incluindo o refeitório, onde no momento da tragédia, a maioria dos funcionários estava em horário de almoço, e seguiu o curso destruindo ainda todo o Vale das Cachoeiras, incluindo uma pousada, casas e vegetação. A tragédia foi tão grande que até o fechamento desta reportagem de capa, em dezembro de 2019, o trabalho de busca e resgate do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais seguia na região. Mas Brumadinho não figura sozinha na lista de tragédias com barragens de mineração nos últimos anos. Em 2015, o rompimento da barragem do Fundão, em Mariana/MG, causou a morte de 19 pessoas.
Diante destas tragédias com barragens, a reportagem desta edição ouviu a opinião de especialistas sobre as mudanças preventivas ocorridas desde os acidentes em todo o país. A conclusão é que algumas mudanças foram feitas por empresas, outras por órgãos públicos, mas ainda existe muito a se fazer em relação à segurança de barragens como, por exemplo, mudar a cultura de prevenção das comunidades.
Considerando que desde Brumadinho as ameaças de rompimento de diversas barragens em todo o país continuaram, aprimorar o preparo para emergências neste setor é necessário, para não dizer urgente. Uma melhoria que deve ser buscada desde a comunidade até as empresas para que possamos minimizar os efeitos dos desastres.

ESPECIAL
Nos últimos anos, o Brasil passou por duas grandes tragédias envolvendo o rompimento de barragens de rejeitos de mineração. Em 2015, ocorreu o rompimento da barragem do Fundão, em Mariana/MG, causando a morte de 19 pessoas. Mais recentemente, em janeiro de 2019, a região do Córrego do Feijão, em Brumadinho, também em Minas Gerais, foi atingida após o rompimento de barragem. Completando um ano neste mês, o acidente de Brumadinho, até o fechamento desta reportagem em dezembro último, ainda contava com o trabalho de busca e resgate desenvolvido pelo Corpo de Bombeiros de MG e contabilizava dados, sendo 257 pessoas identificadas e 13 desaparecidas. Além de um panorama das barragens existentes, a reportagem traz um balanço das mudanças preventivas ocorridas desde estes dois grandes acidentes, os desafios para implantar a prevenção junto às comunidades do entorno, o papel dos órgãos de emergência na prevenção e as mudanças nas leis específicas desta área.

 

ENTREVISTA
Comandante-geral do CBMCE fala sobre a atuação dos bombeiros em desabamento de edifício e destaca os avanços da corporação.

 

ATUALIZANDO
Corporações militares assinam termo de cooperação para estabelecer um Sistema de Proteção Contra Incêndios Florestais no Pantanal.

 

INCÊNDIO
Importância da instalação, projeto e inspeção de sistemas fixos de pulverização de água em refinarias de petróleo é tema de artigo.

 

SPRINKLER
Artigo revela as vantagens do uso de sprinklers de cobertura estendida.

 

APH
Artigo traz orientações para o atendimento do Suporte Básico de Vida nas diferentes fases da parada cardíaca.

Dimensões:
27.50cm x 21.00cm x 0.50cm
Edição:
130
Marca:
Proteção
Número de páginas:
60
Peso:
135 gramas