Revista Proteção - ED335 - 11/2019

Mais informações

Por: R$ 20,50 Em 6x de: R$ 3,42 No boleto: R$ 19,48

Comprar
Consulte aqui o valor do frete e prazo de entrega do produto
Opção de parcelamento via cartão de crédito
  • 1x de R$ 20,50 sem juros
  • 2x de R$ 10,25 sem juros
  • 3x de R$ 6,83 sem juros
  • 4x de R$ 5,13 sem juros
  • 5x de R$ 4,10 sem juros
  • 6x de R$ 3,42 sem juros
Avalie:

VEJA NESTA EDIÇÃO:

 

Contra o relógio

O Governo segue firme em sua intenção de colocar em consulta pública e revisar o máximo de NRs possíveis até o final do ano. Os grupos técnicos estão trabalhando nos novos textos e na realização de audiências públicas encabeçadas pela Fundacentro para discussão dos principais pontos a serem modificados.


Até o momento o saldo é de quatro NRs prontas e publicadas (1, 3, 12 e 24), sete em processo (4, 5, 7, 9, 17, 18 e 31) e quatro com consultas pendentes (10, 29, 30 e 32). Algumas estão com revisão mais adiantada e terão seu mérito no sentido de harmonização com as demais NRs e atualização. Porém, acredita-se não ser possível mexer demasiadamente em suas estruturas dado o exíguo prazo para concluí-las. Se este processo em altíssima velocidade resultará em melhorias realmente consistentes para empregadores e trabalhadores, somente o tempo poderá responder.  
Em um processo lento e cheio de dificuldades, o eSocial está apenas sobrevivendo no que se refere à SST. A única certeza é de que o número de campos relacionados à saúde e segurança serão bastante reduzidos. Afora isto, segue o impasse com a Receita Federal que não quer a integração dos dados com a Previdência e o Trabalho e a dúvida sobre o início do envio dos eventos de SST em janeiro de 2020 pelas empresas do Grupo 1.
Acompanhe as últimas novidades em Reta final, a partir da página 22 e Novas alterações no eSocial, página 26.


NORMAS REGULAMENTADORAS 7 E 9 SOFREM AMPLA REVISÃO APÓS COMPLETAREM 25 ANOS COMO PROGRAMAS DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E DA SAÚDE

Completando 25 anos em dezembro próximo, o PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais e o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) passam por transformações significativas. Consideradas importantes para o gerenciamento de riscos ambientais no trabalho, é inegável o valor que trouxeram para a prevenção. Entretanto, falhas na sua implementação e atualização acabaram fazendo com que os programas não fossem utilizados da forma mais adequada. Alavancado pelo atual processo de revisão das NRs, os novos textos das NRs 7 e 9 trazem mudanças consideráveis acrescidas de um novo Programa de Gerenciamento de Riscos, o chamado PGR.

 

ENTREVISTA


MÉDICO AVALIA MOMENTO ATUAL DA SST
Médico especialista em SST do Sesi/DF, Cláudio Patrus de Campos Bello é especialista em Medicina do Trabalho e Ergonomia. Atuou também em empresas de grande porte trabalhando pela integração em Saúde e Segurança Ocupacional com redução de passivos trabalhistas e melhoria da produtividade. Hoje representa o Sesi em acordos de cooperação técnica e atua junto a projetos de gestão da SST da entidade.

 

ARTIGOS
GESTÃO NECESSÁRIA
Estudo de caso em empresa pro­vedora de internet demonstra rea­lidade ocupacional do setor.

 

RESULTADOS DISTINTOS
Cenário industrial de risco é avaliado com ferramenta LOPA e diferentes bancos de dados.

 

DOUTOR CUSTO
O preço por negligenciar a segurança é alto aos trabalhadores e sociedade.

 

AÇÃO BEM-SUCEDIDA
Implementação do Programa de Controle de Energias Perigosas exige atenção.

Dimensões:
27.50cm x 21.00cm x 0.50cm
Edição:
335
Marca:
Proteção
Número de páginas:
100
Peso:
199 gramas